segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Tia


Sexta-feira passada um telefonema quase me fez chorar. Pedi demissão da escola em que trabalhei nos últimos quatro anos. Aos dezessete anos, foi um grande presente ser contratada pela melhor escola da cidade. Eu era confundida com os alunos, que tinham dois, no máximo três anos a menos que eu. Pessoas de quem eu me lembrava quando estudei ali, dos 9 aos 14 anos. Podia até ter brincado junto ou conversado na hora do recreio, nas festas.




Nunca me esquecerei das caras assustadas quando eu entrava na sala de aula. Menos ainda das perguntas sobre a minha idade e das reações sempre desacreditadas. "17? Mentiiiiiiiira!" O que você faz? Na Federal? Nooooooossa! Você estudou muito? Estudou aqui na escola? Tem namorado?

Eu era a "tia" da galera, porque era assim que eles me chamavam. A tia que eles encontravam nas festas, na rua. A tia que não repetia roupa, porque eles sempre reparavam no modelito. "Quanto for fazer faxina no armário, lembra de mim, tia!" A tia que matava milhões de árvores gastando tanto papel. Das intermináveis listas, que não sabia chamar atenção, muito menos brigar, e preferia mandar os desinteressados dormirem. "Vai gente, dorme aí, é melhor! A aula tá chata, dorme!"


A tia que fazia de tudo pra ser menos chata. "Ana Paula, não é você. É a matéria. Eu odeio redação". A tia que provocava revoltas com as notas baixas. "Eu só tiro 5. Não vou fazer redação mais não!". "Fulano, vale 8. 5 é um 7, é uma nota média. Tem que praticar mais". A tia que fazia ditado e que parava aulas pra tentar enfiar na cabeça dos alunos que "derrepente" é "de repente" e "concerteza" é "com certeza". A tia que atrasava horrores para devolver as provas corrigidas... Mal sabem eles o que é corrigir aquele tanto de prova e o quanto eu me dedicava nisso.


Sentirei saudades. De tudo. De me chamarem de tia, das reclamações por nota, dos elogios, das declarações de amor e ódio, das risadas, das brigas. Principalmente dos alunos. Dos que gostavam de mim, dos que queriam me matar, dos que me achavam ótima, dos que me achavam péssima. Dos que me elogiavam, dos que me criticavam.


Eu tentei ensinar algo. Acho que consegui. Se eu tiver inspirado alguém na busca pelo estudo, já valeu, porque tudo que eu consegui na minha vida até hoje, foi pelo que me esforcei estudando. Mas é fato que eu aprendi mais do que ensinei. E isso é o mais bonito dessa profissão, é uma via de mão dupla interminável, apaixonante, apesar de cansativa.

Eu poderia contar aqui mil histórias que vão deixar saudades. Mas o post é só um breve homenagem e agradecimento a todos os que me acompanharam e me apoiaram nesses anos.

5 comentários:

luti disse...

será tia e chefinha dos estagiários da ascom pra sempre! É assim mesmo coléga, ás vezes recebemos cargos vitalícios hahahahaha

Tenho certeza que seu alunos lembrarão da senhorita com muuito carinho ^^ mas lembra de mim tbm qdo for fazer uma faxina no guarda roupa huiahuahuiahuahuia

=**

marília disse...

credo.. nem divulga a demissão no nosso jantar chiquérrimo de sexta. Fica marrando a informação... tsc tsc Ficou "tão, tão" o seu texto, parecendo que vc tem 27 anos e é uma profissional com anos de carreira..

mas independente de qualquer coisa: não se esqueça de mim quando for fazer faxina no guarda roupa! E NÃO SE ESQUEÇA DE MIM QUANDO SUA MÃE FIZER PROMOÇÕES! huaehuah NUNCA!

rafael c. nascimento disse...

tiazinha
boa sorte na nova trajetória de vida! *;

"Mas é fato que eu aprendi mais do que ensinei."
valeu a pena ê ê, valeU a pena! =]

Douglas disse...

Olá já ti vi várias vezes na UFG,meu nome é Douglas faço Ciências Sociais no FCHF. Achei muito legal o seu blog vc têm textos maravilhosos. Vejo que vc tem um grande futuro no jornalismo, nos seus textos há uma boa dose de humor. Gostei de ti conhecer mesmo que seja virtual. Eu acho que vc me conhece de vista.
Até mais Ana Paula

Amanda Guimarães disse...

Tiaaaaa...assim você me faz chorar!
Com certeza eu faço parte dos alunos que te adoram e admiram...Não sei se consegui demonstrar o quanto gosto de vc...Mas sem nenhuma dúvida digo: Voce foi a melhor professora da minha vida!
ahhh como eu adorava as suas aulas, voce nem imagina o quanto me ensinou. Me ajudou a perceber como a redação é fascinante. Talvez tenha influenciado até na minha profissão...Cuidado! Vc vai ter uma concorrente! =D Espero um dia ser igual vc. Inteligente, linda, educada, uma ótima jornalista...Vc é um exemplo pra todos nós.
Obrigada por tudo! Obrigada por acreditar que eu sou boa em algo, quando todos desacreditavam...Até eu. Desejo muuuuuuuuuito sucesso nessa nova etapa da sua vida. Toda felicidade do mundo! Espero poder encontrar vc. E dar o abraço de ultimo dia de aula que eu não dei...
Te adoro muito!
Saudades. Beijo grandih

By: Amanda