terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Alanis Morissette

Antes mesmo da notícia de que me mudaria para Brasília, eu já tinha um compromisso na cidade: o show da cantora internacional da minha pré-adolescência/adolescência, Alanis Morissette. O seu primeiro cd, Jagged Little Pill, lançado em 1995, quando eu tinha 8 anos, chegou em minhas mãos em 1996, quando minha irmã completava 15 anos e numa dessas tradicionais viagens de debutantes, uma amiga trouxe pra ela dos EUA. Pra mim a menina trouxe uma lapiseira da Disney, que eu logo perdi; e a Alanis eu ganhei pro resto da vida.

Esse cd foi o maior legado que minha irmã me deixou (um dia tenho que dedicar um post à complicada relação que eu tenho com ela). É claro, com 9 anos, eu não entendia direito o teor daquilo que é a coisa mais rock da minha vida: Alanis Morissette. Um parêntese aqui pra eu reconhecer o quanto é estranho, eu, pagodeira e micareteira, gostar de Alanis. Ins't it ironic? Don't you think? A little too ironic? YEAH, I really do think.

Eis que, depois de descobrirmos que a Alanis também foi um legado da irmã mais velha na vida da Marília, lá fomos nós, carregando a Luti e o Felipe, para o primeiro show internacional de nossas vidas. Uma do lado da outra, nós acabamos com as cordas vocais e a emoção que existia dentro da gente. E eu, com um pouco de uma cerveja recém-descoberta na capital federal, um dia eu conto dela.

Demorou muito pra gente acreditar que tinha visto aquela diva cantar com uma voz única, igualziiiiinha à dos cds, e gestos revoltados como uma explosão que todos nós queremos explodir, you oughta know... And I'm here to remind you of the mess Alanis left when she went away. Até hoje estou passada com a força de suas canções. Foi dos melhores shows da minha vida e um perfect início de vida social em Brasília, que venham mais programas interessantes.

3 comentários:

Carol disse...

You live, you learn
You love, you learn
You cry, you learn...

always learning...

marília disse...

áááái arrepiei! hauehaueh Coisa mais linda do mundo ela cantando e balançando a cabeleira - presa pela trança, mas ainda uma cabelereira de respeito - no palco. Mas a voz dela não era igual do CD, era melhor, mais limpa, mais linda, pq meu CD já tá machucado pelo tempo, pelo descuido e ficou anos sem tocar You Learn. ahuhaeu FOI LINDO ;~ Assim como gritar até sentir que a veia da cabeça vai explodir, berrar todas as mágoas guardadas há anos e morrer de rir com vocês e de você (i'm like stella ¬¬ aheuhe)..

Graças a Deus minha irmã resolveu comprar aquele CD. Graaaaças a Deus ela resolveu deixar ele pra mim quando se mudou! kkkkkk =*

Isabel disse...

Nossa nunca imaginei que vc lembrasse dessa história do cd da Alanis que a Carola me deu trazendo pra mim da Florida.....Muito bom mesmo porque ela é fera mesmo.....