quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Consegui!

Hoje eu fui ao cinema sozinha. Quanta dor havia no simples pensamento de enfrentar a telona sem ninguém ao lado. Durante toda a minha vida evitei esse momento, que parecia ser um bicho-papão, uma mula-sem-cabeça que ia me destruir. Que difícil era (é) pensar na hipótese de estar lá, assistindo romances, aventuras, dores, paixões, sem ninguém para fazer um comentário ou trocar um olhar na cena do beijo.

Assim, no meio da semana, com um período de folga inesperado, fui acometida por um coragem imensa e uma vontade de enfrentar esse medo. Aqui vocês podem pensar... Medo de ir ao cinema? Não... Medo da solidão. Essa sim é uma mula-sem-cabeça que me tira o sono, me dá depressão e já me fez mergulhar em tarjas pretas para dormir e simplesmente não pensar nela.

Porém, adianta fugir? Agora, (tardiamente) estou aprendendo que não. Acorda, Ana Paula. Já passou da hora de encarar o mundo, a vida. Eu sempre disse.... que estou ensaiando. O blog não tem esse nome em vão. Mas os ensaios agora estão cada vez mais sérios, cada vez mais próximos da realidade.

A minha médica-técnicas-indianas-malucas do último post, disse na primeira consulta, que eu acho tudo muito perigoso e tenho medo de me machucar. Fato. Acho mesmo. E, sinceramente, vou continuar achando por algum tempo. Mas eu quero acreditar que já foi uma iniciativa para enfrentar o medo.

E, sinceramente, nem doeu. Fiquei orgulhosa de mim. Mas calma. Isso era no meio da tarde de uma quinta-feira. Não me peça para fazê-lo no meio da tarde de sábado ou domingo, quando o shopping está cheio de casais e famílias felizes. hahahaha Aqui foi o cúmulo da dor de cotovelo né? É, pois é.

Mas eu consegui...

=***

8 comentários:

Ana disse...

Eu morro de orgulho de você. Gosto dessa Ana Paula cheia de atitude que, aos poucos, aparece.

Com o tempo você perceberá que ir ao cinema sozinha é quase terapia e, pelo menos para mim, não significa solidão e sim um encontro com o que há em você.

Já disse que morro de orgulho?
heuhaeuheauhe

beijo.

Isa disse...

Ir ao cinema sozinha é o cúmulo da auto-suficiência emocional....
Te invejo amiga!!!

Nesse ponto eu ainda sou fraca, não consigo!

Paulo Morgensztern disse...

Gostei do texto.
Acho que é por isso que tão poucos gostam de ler ou de ver filmes com pouca ação, é uma experiência solitária e que nos dá tempo para refletirmos, e encarar a nós mesmos. Dificil...
Curioso também essa dependencia que temos dos outros, e o medo(vergonha?) de aparecermos sozinhos em lugares públicos. Não gosto de conversar com ninguém durante um filme, mas acho tão estranho ir só.
Parabens pela coragem =p.

JoÃo pAuLo xD disse...

Realmente,ir sozinha no cinema deve ser ruim. =D

marília disse...

noooooooooooossa, ana paula! Me dá um abraço aqui! haeuhueahaueh ontem eu fui no cinema sozinha pela primeira vez e tive a exata mesma sensação que você! pirei! hauehueahuehae eu tb fui com a cara e com a coragem, como se tivesse enfrentando um medo muito antigo, e estava. E a minha aventura também vai ganhar um post! hauehauheu

zé disse...

super ana contra a dependência!
E a gente continua nessa de tentar encontrar em outra pessoa aquilo que só encontraremos em nós mesmos, por mais difícil ou arriscada que possa ser a empreitada.

luti disse...

Eu morro de orgulho de você [2]

rafael c. nascimento disse...

coisa mais normal ir no cinema sozinho, qualquer dia, qualquer hora.
coisa mais normal sair sozinho, seja pra balada ou num show de ópera. viva a solidão :)
"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."